terça-feira, 15 de setembro de 2009

Plantão de Notícias 9h.

1.) Estreia de Lula em Roraima tem protestos e 4 feridos

Duas manifestações contra o governo marcaram a primeira ida do presidente Lula a Roraima desde que se elegeu, em 2003, e deixaram quatro feridos, entre eles o ex-prefeito de Pacaraima Paulo César Quartiero (DEM), líder dos arrozeiros que tinham fazendas na área da Raposa/Serra do Sol.

O confronto mais violento ocorreu no início da tarde, na entrada do Parque Anauá, onde Lula encerrou à noite a visita ao Estado. Segundo a Polícia Militar, 150 manifestantes liderados por Quartiero bloquearam o acesso quando foram impedidos de entrar para assistir ao evento com Lula, que não havia chegado e não viu a confusão.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------

2.) CCJ da Câmara vota amanhã volta de bingos

A proposta que legaliza o funcionamento de bingos no Brasil poderá ser votada amanhã na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. Semana passada, o relator Régis Oliveira (PSC-SP) apresentou parecer favorável à legalização, mas houve pedido de vista. Há chances de a medida ser aprovada e ir a plenário.

A proposta, que tem apoio do governo e da Força Sindical, ainda libera as máquinas caça-níqueis.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------

3.) Lula defende uso da internet em campanhas políticas


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira que é impossível controlar o uso da internet em campanhas eleitorais, como prevê projeto que tramita no Congresso e deve ter a votação finalizada esta semana.

Ao criticar o dispositivo da reforma eleitoral que impõe restrições ao uso da rede em campanhas políticas, Lula disse ser impossível controlar a internet, que "fugiu ao controle até mesmo de seu criador" e "que é uma loucura" tentar proibir.
----------------------------------------------------------------------------------------------------

4.) Sarney deve aceitar nova eleição em caso de cassação


O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) recuou e deve aceitar a emenda do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) ao projeto de reforma política. A emenda prevê a realização de novas eleições no caso da cassação de mandato de governadores ou do presidente da República.

A proposta original ainda deve ser ampliada. A ideia era que, se a cassação ocorresse nos dois primeiros anos do mandato, uma nova eleição seria convocada. Nos dois últimos o Legislativo indicaria um representante através da votação dos deputados.
----------------------------------------------------------------------------------------------------

5.) Câmara descumpre decisão do STF e não entrega notas à Folha

A Câmara dos Deputados não cumpriu ainda a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que determina a entrega à Folha de cópia das notas fiscais apresentadas pelos parlamentares para justificar o uso da chamada "verba indenizatória", que destina mensalmente a cada um deles R$ 15 mil para o ressarcimento de despesas com aluguel, alimentação e assessorias, entre outras. No último dia 31, o ministro Marco Aurélio Mello ratificou sua decisão do dia 19, dada em mandado de segurança movido pela Folha, e determinou ao presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), que ordenasse "imediatamente" a "viabilização do acesso aos documentos públicos mencionados no ato a ser, de forma irrestrita, cumprido".

Nenhum comentário:

Postar um comentário