terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Plantão de Notícias das 10h


1. Cai o diretor jurídico do BB

O diretor-jurídico do Banco do Brasil, Joaquim Portes de Cerqueira César, perdeu ontem o cargo. O chefe do setor é acusado judicialmente de promover demissões sumárias de advogados da instituição, mas se mantinha no cargo por influência do presidente do PT, Ricardo Berzoini. No sábado, o Correio revelou que Berzoini vetava o cumprimento da decisão do Conselho Administrativo do BB, do início do mês, de demitir Cerqueira, seu apadrinhado. O caso levou o presidente do banco, Aldemir Bendine, a se queixar ao chefe de gabinete do presidente Lula, Gilberto Carvalho, sobre o indicado de Berzoini. Carvalho é padrinho da indicação de Bendine.
______________________________________________________

2. Ofensiva para ficar no poder

A bancada do PMDB quer garantir a todo custo que continuará no comando do Ministério da Agricultura em 2010. As negociações para emplacar outro político no lugar do ministro peemedebista Reinhold Stephanes, que se lançará deputado federal pelo Paraná e terá de deixar o cargo, já começaram e são tidas como uma das estratégias da legenda para manter visibilidade em ano pré-eleitoral. Pelos corredores do Congresso, o nome mais cotado para substituir Stephanes é o do atual presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Wagner Rossi. Ex-deputado pelo PMDB paulista, o candidato é amigo pessoal do presidente licenciado do partido e presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (SP).
_______________________________________________________

3. Um trem da alegria ainda maior

O novo texto da PEC dos Cartórios (471/2005) poderá ampliar ainda mais o trem da alegria do setor. Pela proposta anterior, considerada inconstitucional pelo presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP) há cerca de um mês, estava prevista a efetivação, sem concurso público, dos substitutos ou responsáveis designados até novembro de 1994, desde que estivessem respondendo pela serventia nos últimos cinco anos. Com a nova redação, serão efetivados aqueles que ingressaram até 1994 e que se encontrarem respondendo pela serventia na promulgação da emenda. A Associação Nacional de Defesa dos Concursos para Cartórios (Andecc) avalia que essa alteração amplia o trem da alegria para cerca de 5 mil vagas.
_____________________________________________________

4. Caso pode fortalecer pressão pela aprovação da 'ficha limpa'

O escândalo envolvendo o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM) deve fortalecer a campanha pela aprovação do Projeto de Lei Popular (PLP) 518, que prevê a cassação dos direitos políticos por oito anos dos suspeitos, mesmo que estes renunciem ao mandato antes da abertura do processo legal. Conhecido como ficha limpa, o projeto foca a vida pregressa dos candidatos e poderia entrar em vigor já nas eleições do ano que vem. Eliminaria um velho jeitinho da política brasileira.
__________________________________________________________

5. Meirelles diz que “sempre” falou sobre lado social

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou segunda-feira que “sempre falou” sobre desigualdade de renda e questões sociais, apesar de “algumas pessoas” afirmarem que só agora o BC fala sobre esses temas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário