quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Plantão de Notícias das 11h


Pagamento de empresários

Em novo vídeo divulgado ontem, um representante da empresa Info Educacional(1) aparece em uma gravação entregando R$ 298 mil a Durval Barbosa, ex-secretário de Relações Institucionais. De acordo com o inquérito em tramitação no Superior Tribunal de Justiça (STJ), o repasse teria a finalidade de alimentar o suposto esquema de corrupção montado por integrantes do governo local. O encontro ocorreu em 20 de outubro. Parte dos recursos teria sido repassada no mesmo dia. A outra, segundo a investigação da Polícia Federal, seria destinada ao governador José Roberto Arruda e ao vice Paulo Octávio, ambos do DEM.
_____________________________________________________

Unidos para liberar o PAC

O governo tanto fez que até a oposição tem se mostrado disposta a trabalhar pela liberação de recursos para obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) suspensas por conta de indícios graves de superfaturamento. Em ano pré-eleitoral, em que todos precisam que o Executivo libere dinheiro para as emendas individuais, os parlamentares agora aceitam a ideia de que a modificação dos contratos irregulares pode ser a saída para incluir as obras no Orçamento de 2010.
____________________________________________________

Nordestinos chiam e convencem

A chiadeira da bancada nordestina surtiu efeito ontem na bilionária guerra pelos recursos do pré-sal: a União deve dar uma fatia bem maior dos recursos da nova camada de exploração petrolífera do que a acertada inicialmente com os governadores da região. Em vez de repassar apenas sua parte dos recursos dos royalties do pré-sal da camada já licitada, o governo federal aceitou ceder também uma parte da chamada participação especial aos estados e aos municípios não produtores. Todo esse esforço do governo é para debelar uma crise dentro da base aliada e aprovar, até o fim do ano, o projeto do novo regime de partilha.
_____________________________________________________

PF contesta defesa de Arruda e diz aque áudio de escutas está intacto

O relatório final da Polícia Federal sobre a Operação Caixa de Pandora deverá desmontar uma das principais linhas de defesa do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM). Ele é apontado como o chefe da organização acusada de cobrar propina de empresas com contratos no governo e de repassar parte do dinheiro para deputados e políticos da base aliada. Um policial informou ao GLOBO que a instituição dispõe da íntegra do áudio da conversa em que Arruda e o ex-secretário de Relações Institucionais Durval Barbosa combinam, em 21 de outubro, a partilha de dinheiro, o chamado mensalão do DEM do DF.

Nenhum comentário:

Postar um comentário