terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Plantão de Notícias das 09h

Palocci anuncia desistência em SP

A base aliada do governo Lula em São Paulo, com nove partidos, aumentou ontem a pressão sobre o deputado Ciro Gomes (PSB-CE) para que ele seja o candidato ao governo de São Paulo e desista da Presidência. Caso Ciro resista, a opção será a candidatura do senador Aloizio Mercadante, como defende o presidente Lula. O deputado federal Antonio Palocci (SP), ex-ministro da Fazenda, oficializou ontem de manhã ao partido que não concorrerá às eleições para o governo paulista. A pedido de Lula, Palocci participará da coordenação da campanha presidencial da ministra Dilma Rousseff. — Mercadante deseja se candidatar à reeleição para o Senado, mas, caso Ciro resista, é praticamente impossível que não atenda a um pedido de Lula. Para o PT está claro que, sem Ciro, o candidato será Mercadante — disse um alto dirigente do PT.
________________________________________________________

Sensus: pré-candidatura de Ciro favorece Dilma na disputa com Serra

A pré-candidatura do deputado Ciro Gomes (PSBCE) à Presidência da República beneficia, neste momento, a candidatura da petista Dilma Rousseff, pois a coloca em situação de empate técnico com seu principal adversário, o tucano José Serra. Sem Ciro na disputa, Serra amplia sua vantagem sobre Dilma; mas a petista segue crescendo em qualquer cenário. Segundo pesquisa do Instituto Sensus divulgada ontem pela Confederação Nacional dos Trabalhadores (CNT), Serra segue na frente com 33,2% das intenções de votos (contra 31,8% em novembro), Dilma, com 27,8% (21,7% em novembro), Ciro com 11,9% (17,5% em novembro) e Marina Silva (PV) com 6,8% (5,9% em novembro). Na margem de erro, a intenção de voto em Serra varia de 30,2% a 36,2%.
__________________________________________________

Pesquisa mostra que políticos são desconhecidos

Uma declaração pública de Pelé anos atrás — “Os brasileiros não estão preparados para votar” — causou uma grande polêmica no país. Agora, uma pesquisa de opinião realizada pela Ipsos Public Affairs — empresa francesa que trabalha no Brasil desde 1997 — constatou que o rei do futebol não estava totalmente equivocado. Ela mostra que apenas três de cada dez brasileiros são capazes de identificar um ministro, um senador ou um deputado federal. O estudo da Ipsos foi feito em 70 cidades, incluindo nove regiões metropolitanas. O resultado demonstrou que, mesmo na faixa com mais alto nível de educação, a ignorância política também é grande.
_________________________________________________

BC quer limitar salários de executivos de bancos

O Banco Central (BC) está preparando regras para pagamento de ganhos variáveis, ou bônus, de grandes executivos de bancos e corretoras no Brasil. O objetivo é evitar que sejam realizadas operações de curto prazo e elevado risco que possam garantir ganhos importantes, mas, eventualmente, impedir um bom desempenho dessas instituições a médio e longo prazos. A resolução que está em elaboração segue entendimento internacional após a crise global e fica em consulta pública de hoje até 2 de maio, no site do BC (www.bcb.gov.br). Uma das principais propostas é a que padroniza o pagamento de bônus aos altos executivos de bancos e corretoras. A ideia é fazer com que pelo menos 50% dessa remuneração sejam pagos em ações ou cotas dos bancos ou corretoras empregadoras.
____________________________________________________

Câmara bate recorde de faltas

Em 2009, ano de uma das maiores crises políticas do Legislativo, a ausência de deputados na sessões de votações em plenário foi alta: mais de 2 mil em relação ao número total de faltas registrado em 2008, segundo levantamento do site de notícias Congresso em Foco. Entre denúncias de mau uso da verba indenizatória pelo deputado do castelo, Edmar Moreira (PR-MG), e a farra das passagens aéreas foram contabilizadas ano passado 9.820 faltas contra 7.643 em 2008. O ano legislativo na Câmara e no Senado será aberto hoje, às 11h, com a presença da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), que levará a mensagem presidencial. O levantamento considerou a presença em 115 sessões deliberativas realizadas em 2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário