segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Plantão de Notícias das 09h

PF aperta cerco contra substituto de Arruda

Ações recentes da Polícia Federal indicam que a investigação do mensalão do Distrito Federal fecha cada vez mais o cerco contra o governador interino, Paulo Octávio (DEM). Ele nega ter sido beneficiado, mas é acusado de receber propina do esquema de corrupção revelado pela Operação Caixa de Pandora, deflagrada em novembro do ano passado. Tentando dar ar de normalidade ao governo, que assumiu interinamente na última quinta-feira com a prisão do governador José Roberto Arruda (sem partido), o político e empresário enfrenta também quatro pedidos de impeachment na Câmara Distrital.
__________________________________________________

Ministra une rivais políticos de PT e PMDB no Carnaval baiano

Pelo menos no Carnaval, a ministra Dilma Rousseff conseguiu reunir por alguns minutos os pré-candidatos de PT e PMDB ao governo da Bahia -Estado onde a ruptura entre as siglas parece ser irreversível. Acompanhada do governador Jaques Wagner (PT), Dilma visitou o ministro peemedebista Geddel Vieira (Integração Nacional), que assistia ao Carnaval no camarote da Prefeitura de Salvador. Os três assistiram ao desfile de trios elétricos em uma área reservada. A briga estadual entre o PT e o PMDB, que deixou a gestão petista para lançar o nome de Geddel ao governo, acirrou-se em novembro após um aliado do ministro ter sido preso durante operação policial.
___________________________________________________

Brasil não pune lavagem de dinheiro, aponta entidade

O Brasil não consegue combater e punir um tipo de crime que une traficantes de drogas, corruptos e criminosos de colarinho branco - a lavagem de dinheiro. Faltam leis, disposição das autoridades para sequestrar bens comprados com dinheiro ilícito e preparo dos tribunais superiores para tratar o tema com a complexidade que ele requer. A avaliação é do principal órgão internacional que sugere e monitora políticas contra a lavagem de dinheiro e o financiamento ao terrorismo, o Gafi (Grupo de Ação Financeira), em relatório de 302 páginas obtido pela Folha.
____________________________________________________

Procuradores atestam crítica de entidade

Os problemas apontados pelos organismos internacionais são confirmados por membros do Ministério Público. Uma das falhas apontadas no relatório é a lei brasileira e a falta de empenho das autoridades em modificá-la. Por exemplo, ao contrário das recomendações internacionais, no Brasil as empresas não podem ser punidas por lavagem de dinheiro. Na Operação Satiagraha, que investiga supostos crimes financeiros do banqueiro Daniel Dantas, o grupo Opportunity foi excluído da lista de réus. Na ação movida contra o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), o Ministério Público não pôde responsabilizar os bancos que fizeram vista grossa a movimentações ilegais no exterior. Maluf nega ter recursos fora do Brasil.
________________________________________________

PT defende jornada de 40 horas em plano

O PT incluiu nas diretrizes do programa de governo preparado para a pré-candidata Dilma Rousseff, ministra da Casa Civil, a defesa da jornada de trabalho de 40 horas semanais como instrumento para fortalecer o "mercado de bens de consumo popular" e o desenvolvimento econômico no pós-Lula. A pré-candidata é favorável à redução de jornada, mas a inclusão do tema oficialmente em seu programa de governo ainda dependerá de uma pactuação com os demais partidos que integrarão a aliança. O texto, proposto pela Comissão Executiva Nacional do PT, será debatido no 4º Congresso Nacional, de quinta a sábado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário