segunda-feira, 15 de março de 2010

Plantão de Notícias das 09h

Lula em Israel - Ação em duas frentes

Em meio à crise entre Estados Unidos e Israel por conta do anúncio da construção de 1.600 novas casas em Jerusalém Oriental e, ao mesmo tempo, fortemente criticado por sua posição contrária às sanções contra o Irã, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva iniciou ontem sua viagem ao Oriente Médio disposto a atuar nas duas frentes.
____________________________________________________

Imunidade que vira impunidade

Partidos que tiveram a imunidade tributária suspensa pela Receita Federal em 2007, acusados de irregularidades e fraudes contábeis, não pagaram ao Fisco um centavo da multa devida nem restituíram impostos que deixaram de recolher. Dos sete partidos autuados — PT, PSDB, PMDB, DEM, PR, PP e PTB —, seis já recorreram ao Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), do Ministério da Fazenda.
____________________________________________________

ONU analisa denúncias de tortura e morte no Espírito Santo

As denúncias de violações aos direitos dos presos no Espírito Santo serão levadas hoje à 13 Reunião do Conselho de Direitos Humanos da ONU (Organização das Nações Unidas), em Genebra, na Suíça. O governo brasileiro tem vaga no Conselho e será confrontado com relatos sobre a precária situação carcerária capixaba. Entre os problemas listados estão a superlotação, o uso de contêineres como celas, torturas e até mortes por esquartejamento dentro dos presídios.
_____________________________________________________

Motorista do suspeito de matar Glauco se entrega

O universitário Felipe de Oliveira Iasi, de 23 anos, motorista do Gol cinza usado para levar o suspeito Carlos Eduardo Sandfeld Nunes, de 24 anos, à casa do cartunista Glauco Villas Boas, de 53 anos, se apresentou à Polícia Civil às 16h35 deste domingo, 14. Ele estava acompanhado de seu advogado, Cássio Paoletti. Segundo o defensor, Felipe não participou de nenhum crime e foi sequestrado pelo suposto assassino antes que ele matasse o cartunista e seu filho Raoni, na madrugada de sexta-feira, 12.
_____________________________________________________

Para Lula, greve de fome sempre foi teatro

Nosso guia, ou Grande Mestre, como diz a comissária Rousseff, comparou as razões dos dissidentes cubanos que fazem greve de fome às dos delinquentes das prisões nacionais. O aspecto autoritário, intolerante e até mesmo servil da fala de Lula já foi universalmente exposto, mas resta um detalhe: a natureza farsesca de seu próprio recurso à greve de fome.

Nenhum comentário:

Postar um comentário