sexta-feira, 9 de abril de 2010

Plantão de Notícias das 11h

Fórum Mossoró pela Paz define cronograma de 2010

Fórum Mossoró pela Paz, mobilização da sociedade civil contra a violência, prepara as atividades de 2010. Reunião amanhã, às 9h, na Câmara Municipal, fará balanço de ações de 2009 e definirá o cronograma deste ano, com participação de representantes da população. Reação social ao avanço da criminalidade, o Fórum foi criado em março de 2009 e congrega a sociedade de Mossoró no debate contra a violência.
_________________________________________________

Comissão da Verdade não é revanchismo às Forças Armadas, diz ministro Paulo Vannuchi

O ministro Paulo Vannucchi (Secretaria Especial de Direitos Humanos) voltou a negar ontem que seja "revanchismo" ou uma forma de revisar a Lei de Anistia de 1979 a criação da Comissão da Verdade, que vai examinar violações de direitos humanos durante o regime militar. Segundo Vanucchi, a comissão é a favor das Forças Armadas para recuperar a imagem dos militares. O ministro afirmou que a criação de comissões é comum no mundo é está presente em pelo menos em 30 países.
____________________________________________________

Justiça manda soltar preso do Presídio Federal de Mossoró

Acostumados a conduzir criminosos de alta periculosidade: presos condenados e provisórios que possam comprometer a segurança dos presídios comuns, para dentro da Penitenciária Federal de Mossoró (PFMOS), os agentes tiveram de cumprir uma determinação judicial e colocar em liberdade um homem considerado pela polícia como um dos maiores traficantes de Natal.
______________________________________________________

Estatal diz que há divergências no cálculo de custos

A Petrobras, em resposta à Folha, afirma que "não ocorreram irregularidades ou pagamentos indevidos" na execução dos contratos para a construção do gasoduto Urucu-Manaus. Segundo a estatal, "existe uma divergência de entendimentos entre a Petrobras e o TCU quanto à forma de verificação dos custos no demonstrativo de formação de preços". A Petrobras afirma que "o tribunal não considerou alguns custos indiretos, tais como custos de mobilização e desmobilização das balsas necessárias para a obra".
_______________________________________________________

Após denúncia, deputada abandona CPI da Corrupção

A presidente da CPI da Corrupção da Câmara Legislativa do DF, deputada Eliana Pedrosa (DEM), abandonou ontem a comissão após divergências com o presidente interino da Casa, deputado Cabo Patrício (PT). Conforme a Folha revelou ontem, Eliana Pedrosa era a secretária de Desenvolvimento Social quando o governo do DF desviou R$ 1 milhão do Bolsa Família para fazer cercas em estruturas da secretaria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário